What’s going on

janeiro 23, 2010

Como era bom ser criança, brincar pelo quintal sem se preocupar, assistir á programas infantis e rir das coisas alheias, estendendo a mão para ajudar a mãe nos afazeres domésticos. Quanto mais o tempo passa, mais eu me sinto nostálgico, e com vontade de me desligar deste mundo caótico.

Televisão hoje é um meio de deprimir o seu ego, quer ficar mal? Ligue a Televisão. Tudo é tão sensacionalista, ou é a pura verdade que não queremos acreditar. Já perdi a contas do tamanho dos absurdos, dezenas de crianças inocentes e abandonadas em qualquer lugar imundo, adolescentes sendo abusadas, mulheres sendo agredidas pelos seus próprios “parceiros”, e tudo isso sendo supervisionado pela natureza, e me parece que ela não está nem um pouco contente!

É notável a sua ira, o mundo sempre foi desequilibrado, e o Homem não lutou o suficiente para estabelecer um equilíbrio entre o meio ambiente, e o que vemos é a resposta, um grito alarmante que de nada parece ajudar.

Quantas vidas já não estão entre nós, estão perambulando buscando entre os escombros, vestígio de uma vida que se foi, quantos brasileiros se afogando em meio á tanta falta de cuidado e atenção, e o mundo sendo castigado enquanto o Homem finge não saber o motivo.


Aonde vamos parar? Enquanto se datam ofim do mundo, acho que a natureza esta mostrando que quem determina o tempo é ela. Até quando daremos maior atenção para as reformas tecnológicas (paranóia hi-tec)? E se esquecer do meio ambiente que nos acoberta dos acontecimentos naturais (mesmo que devastadores). Até quando nos preocuparemos com a mais perfeita inteligência artificial? E esqueceremos do eu pensante, que no momento de nada pensa e nada acontece.

A pergunta que fica no ar (se desviando das freqüências wi-fi), até quando?

Por Fábio Santos

Sugestão de Musica: What’s going on (Cyndi Lauper)

Anúncios

Você é um profissional Bom, Bonzinho ou Ruim?

outubro 26, 2009

imagemTodas as manhãs, por volta das 07h50min ouço na rádio CBN o escritor e comentarista Max Gehringer em seu programa Mundo Corporativo.

São apresentados vários conselhos sobre carreiracomportamentoliderança, que no meu ponto de vista potencializam nossos conhecimentos para nos tornamos melhores profissionais.

Um comentário específico (que também está em seu livro “O melhor de Maxter-bom-humor-no-trabalho-e-fundamental Gehringer na CBN“) me chamou atenção. Gehringer classificou os funcionários em três tipos, sendo os bons, os bonzinhos e os ruins.

Ele menciona que os funcionários RUINS, cedo ou tarde são postos para fora da empresa, pois é muito evidente sua falta de produtividade. Os BONS são promovidos. Mas os BONZINHOS não deslancham apesar da sua simpatia, competência e de ser apreciado pelo chefe. Max enfatiza que o BONZINHO não é agressivo, não mostra espírito de liderança, isto é, não faz a diferença na organização.

Para quem está em dúvida se é BOM ou BONZINHO, o autor descreve cinco característica do profissional BONZINHO:

1. O BONZINHO é ouvinte, numa reunião evita dar palpite e está sempre fazendo aquele gesto positivo com a cabeça.

2. O BONZINHO concorda com tudo, principalmente com aquilo que não concorda. Sempre acha que é melhor não arrumar confusão e conversar depois, com mais calma.

3. O BONZINHO não desafia ninguém, não gosta de discórdia. Para ele o empate é o melhor resultado.

4. O BONZINHO nunca desabafa. Mesmo quando está uma arara, ele continua com aquela expressão de manequim de loja de shopping.

5. O BONZINHO detesta aparecer. Se surgir uma daquelas raras oportunidades de matar um dragão e virar o herói da empresa, o BONZINHO prefere sentar e ficar esperando o dragão morrer de velho.

Se você se identificou mais com o BOM – Legal… Mas se você se identificou com o BONZINHO – Legal também, pois talvez, você acaba de perceber que é necessário mudar.

texto-o bom e o ruimAcredito que Max Gehringer tem como objetivo conscientizar os BONZINHOS de que com estas atitudes, não conquistarão patamares mais elevados na organização, isto é, ficarão a mercê de seus gestores. O BONZINHO não tem as rédeas do sucesso profissional em suas mãos. E conhecendo estes comportamentos limitantes você poderá iniciar um processo de auto-administração, buscando comportamentos dos profissionais de sucesso, isto é, daqueles que se destacam.

Antes de entrar para a próxima reunião e ficar concordando com tudo que falam, prepare-se e estude sobre o assunto. Você estará mais confiante para contrapor outras opiniões e contribuir na busca de resultados

Da próxima vez que um desafio aparecer a sua frente, agarre a oportunidade de sobressair, lidere o projeto, encare as dificuldades, faça parcerias para desenvolvê-lo e contribua ferozmente com os objetivos da organização.
Desafiar, ousar, inovar e até mesmo contestar, são verbos utilizados pelos BONS, e com estas atitudes de um verdadeiro líder, não tenha dúvidas, que você conquistará pontos importantes para uma próxima promoção.

Fonte:
Ricardo Piovan
é palestrante e consultor organizacional. Diretor da Portal Fox, empresa especializada em consultoria organizacional, Coaching e treinamentos. Coordenador dos treinamentos Liderança Assertiva e Sprint Leade


O Deus dos gregos

janeiro 30, 2009
Hoje vou comentar á respeito da coisa mais preciosa que temos, a VIDA.
Sou grato á todos que já me ajudaram seja de forma indireta ou direta, e
por conta de uma grande amiga que valorizo muito, fui motivado á escrever este singelo post.
Esta vida é marcada por traços do passado, lembra quando falamos que
tudo que fazemos retorna para nós (seja seus atos bom ou ruin), esta é a
lei universal, e se você parar para refletir, irá ver que esta simples lei esta
presente em todas formas de crença (seja cristã ou pagã). Imagine você
que este mundo é uma escola, que viemos para aprender, na escola nos
esforçamos para aprender, mas me diga se você aprendeu aquela equação,
ou o teorema de teles, ou todos os advérbio em inglês, NÂO !!! nem todos
aprenderam, e se a situação é critica você nem passa para o próximo ano.
Com a vida não é diferente, imagine que você não é daqui, mas não está
evoluida o suficiente para seguir em rumo, qual é o seu rumo ??? SUA
VERDADEIRA CASA. Por isso essa vida é este caos, depressão, discórdia,
guerra, mentira, e tudo em sua duplicidade; feio-bonito, gordo-magro,
mentiroso-sincero, pobre-rico, etc. Sem estes fatores citados acima não
iriamos progredir, pois é essa a lição. -MAS FÁBIO, POR QUE TENHO QUE
SOFRER TANTO ??? você acha que sofre, mas na verdade não sofre, pense
nas coisas que você tem e outros não tem, você tem amigos? (muitos não
tem), você tem casa ? (muitos também não têm) Sua familia é chata e
incompreensível ? (muitos nem isso têm). Nesta vida somos motivados á
fracassar, a somente reclamar, e isso faz com nós não movemos nada do
lugar, não amadurecemos o suficiente para encarar a vida de frente,
enfrentar nossos problemas, a vida têm sua duplicidade também, a BOA e a
MÁ, e você tem total autonomia para escolher seu caminho (pena que a
maioria não faz a escolha correta). É dificil falar isso mas, SOFREMOS POR
QUE QUEREMOS, se você realmente quer parar de fumar (você irá parar),
se você quer ter uma vida melhor (lute, pois de bloco em bloco você
construirá seu futuro), olhe no espelho, mas não veja o material, o físico, a
beleza que a sociedade prega, veja o que há dentro de você, seus sonhos,
suas conquistas, comece a ter orgulho de quem você é, e faça por
merecimento, se queres continuar á sofrer, você irá “repetir de ano”, e seu
trajeto para sua verdadeira casa estará cada vez mais longe.
Comece agora a ver o mundo com outros olhos, procure valorizar aqueles
que te valorizam, converse com DEUS (não o deus injusto de muitas religiões que há por aí), ENTUSIASME comos os gregos, pois o verdadeiro deus está escondido dentro de nós.
* Este texto é um ponto de vista pessoal, assim como todo o conteúdo do
http://www.fabiosantos.wordpress.com, está proibida qualquer exibição em outros
sites ou qualquer tipo de divulgação sem a prévia do autor.