Homem sobrevive a parada cardíaca e 18 minutos sem respirar

abril 13, 2010

"Ele morreu em meus braços", disse a esposa. "Eu disse adeus e disse que o amava." - 18 minutos depois ele "ressuscitou.Imagem: BBC

Ressurreição

Um homem de 31 anos, que sobreviveu a uma parada cardíaca e passou 18 minutos sem respirar, voltou para casa neste domingo em Newport, no País de Gales

De acordo com médicos, uma pessoa normalmente consegue sobreviver até quatro minutos depois que para de respirar, no caso de uma parada cardíaca. Depois disso, a probabilidade maior é de que ela morra ou sofra sequelas.

Mas Rob Waggett sobreviveu ao incidente sofrendo apenas perda da memória para fatos recentes.

Babá para o marido

Ele havia ido dormir cedo, num domingo à noite, com sintomas de gripe quando, duas horas depois, sua mulher, Dianna, percebeu – por uma babá eletrônica – que ele estava tendo dificuldades de respirar.

Ao chegar ao quarto, Dianna viu o marido dar o último suspiro, se despediu dele e ligou para os serviços de emergência, que a orientaram a tentar ressuscitá-lo com massagem cardíaca.

“Ele morreu em meus braços”, disse ela ao jornal local South Wales Argus. “Eu disse adeus e disse que o amava.”

Milagre do desfibrilador

A mulher chamou um vizinho para ajudá-la e, quatro minutos depois, a ambulância chegou à casa deles. Os paramédicos usaram desfibriladores para dar choques no paciente seis vezes.

Na sétima tentativa, 18 minutos depois de ter parado de respirar, ele voltou a buscar ar.

Waggett, pai de dois filhos, foi internado em um hospital após o incidente, onde passou três dias em coma induzido.

Os médicos advertiram Dianna que ele provavelmente sofreria sequelas se sobrevivesse nas próximas 48 horas.

“Comecei a me sentir de luto porque achei que não havia esperança, não sabia o que ia dizer para meus dois filhos pequenos”, disse Dianna.

Recuperação da memória

Quando seu marido acordou, Waggett não reconheceu a mulher, que montava vigília ao seu lado, o que foi considerado normal pelo fato de seu cérebro ter ficado sem alimentação de oxigênio por tanto tempo.

Mas no dia seguinte, entretanto, ele acordou e perguntou às enfermeiras: “Por que minha mulher está dormindo no chão?”.

Aos poucos, Waggett, funcionário do governo local, começou a recuperar suas memórias mais antigas e três dias depois estava pronto para se encontrar com seus filhos.

Nunca desistam

Os médicos do hospital universitário de Wales, em Cardiff, instalaram um marcapasso nele, mas ainda não identificaram as causas do ataque cardíaco.

Eles disseram a Dianna que o coração de Rob Waggett permaneceu “tremendo” por um tempo quatro vezes maior do que o normal após a parda cardíaca, dando aos paramédicos tempo suficiente para salvá-lo.

“Estou extremamente agradecida aos paramédicos por continuarem tentando”, disse Dianna, que explicou que o marido não fumava e vive uma vida saudável.

“Eles não apenas salvaram a vida do Rob, mas também a minha e as das crianças.”

Fonte:BBC

Off Topic

Por isso que digo minha irmã; “você é nova, tem muita coisa ainda para viver”. Deus e os nossos conselheiros do pano espiritual estão com você!
Tenho , tenho ESPERANÇA, e sei que tudo em nossa vida há um propósito, e confio nos desígnios e vontade de Deus, ele sabe o que faz, e temos que nos conscientizar das nossas atitudes do hoje, pois só somos o reflexo do nosso passado, lembrando que Deus nós dá a oportunidade de alcançarmos a sabedoria.

Estou triste, muito triste com algumas pessoas, com sua atitude egocêntrica, mas não podemos intervir na evolução do próximo, pois ao final das contas, estamos aqui para crescer e progredir, é uma pena que nem todos aproveitam as oportunidades que Deus nos coloca à disposição. Não há nada pior no mundo que um amor renegado, isso faz parte a demência humana, pois há pessoas que procuram amor nos lugares errados, achando que serão consoladas nos maus momentos, MAS É UM TREMENDO ENGANO, pois o egoísmo só leva o ser humano á solidão, e depois que o LEITE FOI DERRAMADO não há o que mais reivindicar! Esquecemos o quão misericordioso é Deus com os nossos erros, mas mesmo assim não sabemos dar o devido valor, e ainda achamos no direito de reclamar pela a situação que encontram as nossas vidas.

Mas permaneço na esperança de um sol em meio a tempestade, e a minha irmã me traz muitas boas lembranças, infância, briga de irmãos, travessuras, segredos, etc.
Estou e estarei ao seu lado sempre, pois no meu coração o seu lugar é garantido, e o que eu puder fazer, estou fazendo, e Deus esta co-agindo com nossa .

Jéssica te amo, nunca se esqueça disso!

Por Fábio Santos


Despertando do coma ,Carlos Pereira

março 31, 2010

Terry Wallis foi notícia no mundo inteiro porque abriu os olhos novamente depois de dezenove anos em estado de coma após sofrer um acidente de carro, nos Estados Unidos. Fato raro, segundo a Medicina, uma vez que a freqüência comum de reavivamento é de três meses. Terry acordou do longo sono bastante humorado. Primeiro falou com a mãe, depois pediu a terapeuta para fazer amor com ele. Outro caso interessante ocorreu com Patricia White Bull, uma bailarina que durante o parto de seu quarto filho desacordou para somente recobrar a consciência dezesseis anos depois, exatamente no natal de 1999. Embora a ciência tenha avançado bastante sobre o mecanismo de funcionamento do cérebro, especialmente nesta última década, não conseguiu desvendar o mistério para casos como estes de Terry Wallis e Patricia Bull. Não conseguiu porque ainda não levou em consideração a tese do princípio espiritual que anima cada ser vivente.

O ser humano não é tão-somente um animal racional, é, sobretudo, um ser espiritual que recebe um corpo de carne para passar por experiências de aprendizado no planeta Terra.  Para ligar o espírito ao corpo físico existe um corpo específico, semimaterial, que encontra várias denominações como corpo bioplasmático, perispírito, corpo astral etc. A morte somente acontece quando as ligações do corpo físico com este corpo espiritual se efetiva. Um paciente em estado de coma mantém estes laços de vitalidade sem tempo determinado para desligamento. Por isso, a terminologia mais adequada para configurar este fenômeno seria a desencarnação, isto é, a ação de saída do corpo de carne. A miopia científica, porém, para as questões espirituais, faz atrasar os avanços necessários para o tratamento integral do ser humano.

Um paciente, em estado de coma, está presente no local onde seu corpo fica paralisado, presenciando o que ocorre ao seu redor ou em qualquer lugar, a semelhança do que atestam as pessoas que passaram por experiências de quase-morte. Se familiares, amigos ou médicos conversarem com o paciente podem ter a certeza que ele terá condições de ouvir e ver, sem, contudo, ter a capacidade de dar a resposta. Pode até aparecer normalmente em sonhos, pois quem está aprisionado na cama é o corpo e não o espírito. Mas, qual a razão para alguém passar tanto tempo ausente do mundo? Pode-se afirmar que cada caso é um caso, e compreendendo a Lei Divina como perfeita, é certo que aquela experiência deva servir de resgate de débitos cármicos provocados por ele noutras vidas.

O desaviso sobre a realidade espiritual pode, também, nos casos de coma profundo por longo período, levar ao raciocínio de abreviação dos sofrimentos do paciente e provocar a eutanásia. O termo eutanásia, proposto pelo filósofo Francis Bacon, em 1623, vem do grego, podendo ser traduzido como boa morte ou morte apropriada e teve a Holanda como o primeiro país do mundo a legalizá-la, em 2001. A eutanásia é outro equívoco. Equívoco porque parte do pressuposto de que a vida pertence à pessoa. A vida, na verdade, pertence a Deus que permite a cada um de nós usufruí-la para a nossa felicidade, não devendo ninguém abreviar a sua ou a de qualquer um, seja qual for a justificativa.

O sono profundo que necessitamos despertar é o da inconsciência daquilo que realmente somos. Acordar para a dimensão do espírito e vivermos em consonância com ela, modificando nossa forma de pensar e conseqüentemente de agir, sobretudo com os outros, sob a perspectiva da vida futura e da imortalidade que nos é inerente.

Carlos Pereira é presidente da Associação de Divulgadores do Espiritismo de Pernambuco, a ADE-PE.
Fonte:http://www.espirito.org.br/portal/artigos/diversos/reencarne/despertando-do-coma.html

Off-topic

Jessica e seu fruto Giovanna! Te amamos muito

Bom, no momento estou sem muitas palavras, ,mas com FÉ!
Minha irmã passa por um estagio critico, porém, importante para a evolução dela, um periodo de auto-conhecimento.Peço só que concentrem energias positivas, pois estou com saudades já, e respeito as atitudes de Deus, só ele sabe o que deve ser feito. seja qual for a escolha de Deus, será reaproveitado de alguma maneira para cada um de nós. Meu coração está com você minha irmã, te amo do fundo do meu coração, e saiba que estou do seu lado á cada segundo !

Sem mais,
Fábio Santos